“Se fosse pela política, eu não comemoraria o aniversário de Cotia”

Por em março 29, 2017


Jornalista Beto Kodiak critica a falta de infraestrutura da cidade e o pouco investimento em áreas que ele vê como prioritárias

Por José Francisco Neto

Jornalista reconhecido por sua contundência e imparcialidade, Beto Kodiak vive no município de Cotia há 48 anos, foi repórter do cotiatododia e atualmente dirige o jornal Cotia Agora, criado por ele. Muita ‘água rolou’ desse tempo para cá, e Beto revelou ao cotiatododia sua memória da cidade, algumas tradições e, claro, suas críticas dirigidas a administração pública. “O que falta é vontade política”, afirma.

A entrevista, que faz parte da série especial do aniversário da cidade, que completa 161 anos no próximo domingo (2), foi realizada na manhã desta terça-feira (28), na JR Pães e Doces, padaria que fica em frente à Delegacia de Cotia.

Beto Kodiak mora em Cotia ha 48 anos, foi repórter do cotiatododia e atualmente dirige seu portal "Jornal Cotia Agora"

Beto Kodiak mora em Cotia ha 48 anos, foi repórter do cotiatododia e atualmente dirige seu portal “Jornal Cotia Agora”

Beto, que nasceu no Ipiranga, em São Paulo, mas logo voltou para Cotia, é de uma família tradicional do município. “Minha família toda é daqui. Meu tio avô já foi, inclusive, prefeito da cidade. Minha família está aqui há 150 anos, mais ou menos”, revela.

Beto viu Cotia crescer, mas esse “crescimento” não foi da forma que ele esperava. “A cidade cresceu sem planejamento, de uma forma desordenada, e a gente sabe como isso ocorreu. No final dos anos 80 virou essa especulação imobiliária, começou a aprovar condomínios em área de preservação. Não houve planejamento e a cidade não se adequou a esse crescimento”, criticou.

Para o jornalista, Cotia é uma cidade com forte potencial turístico, mas falta investimento para priorizar esses locais.

“Já que não preservaram a parte histórica, tinha que, ao menos, investir em uma infraestrutura que atenda essas necessidades. E tem verba para isso. Falta boa vontade de aproveitar o que a gente tem aqui, investir no que a gente tem de ponto turístico para atrair as pessoas para visitar”, explica.

Voltando um pouco ao passado, Beto relembrou alguns fatos que ficaram marcados em sua infância.

“Me lembro muito das brincadeiras. Jogava bola, andava de carrinho de rolimã […] a gente era muito unido. Não tinha a preocupação da violência, como hoje. Uma coisa que me marcou na infância foi a liberdade para brincar”, conta.

Diante da atual situação da cidade, no setor político e administrativo, Beto não vê motivos para comemorar o aniversário de Cotia.

“Comemoraria pelo amor que tenho pela cidade, pelos meus familiares que ajudaram a construir aqui. Mas, se fosse pela política, eu não comemoraria o aniversário de Cotia”, esclarece.

Redação
Redação
View all posts by Redação
Redaçãos website

Deixe seu comentário