• “Ração humana: Doria vai incorporar farinata na merenda da capital

    Por em outubro 19, 2017


    O prefeito João Doria, da Capital, pretende incorporar a farinata na merenda escolar dos alunos da rede municipal. A farinata é uma farinha obtida a partir de alimentos que estejam próximos da data de vencimento e que seriam descartados, tendo sido elaborado pela organização Sinergia, sem fins lucrativos.

    doria

    (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

    Há alguns dias, o prefeito informou que o produto seria usado no Programa Alimento para Todos, que prevê a distribuição da farinata para a população carente, gerando polêmica ao mostrar um biscoito em forma de bolinhas, que foi apelidado de ração nas redes sociais. O prefeito não sabe informar quais serão os compostos introduzidos na merenda.

    A Secretária Municipal de Direitos Humanos da Capital informou que ainda serão realizados estudos para conhecer as carências nutricionais da população paulistana, mas que está em contato com o Secretário da Educação para saber qual é o cardápio das creches e a introdução poderá ser feita aos poucos.

    A fundadora da organização que desenvolveu a farinata explicou que se trata de um composto feito com alimentos bons e que são empregadas diversas técnicas para o reaproveitamento; segundo ela, qualquer alimento que entra para reprocessamento sai o mesmo, mas em formato de pó ou granulado – e que a farinata é patenteada exclusivamente para os programas de combate à fome.

    A ideia é apoiada pelo arcebispo metropolitano de São Paulo, dom Odilo Scherer, que justifica o uso da farinata pelo grande número de pessoas com fome na capital.

    CONTRA

    Mas o uso da farinata no Programa Alimento para Todos recebe muitas críticas de especialistas em nutrição. Renata Levy, da Faculdade de Medicina da USP, a proposta de Doria é um retrocesso, porque o programa pretende disponibilizar para a população mais pobre um alimento que não tem a menor qualidade, ultraprocessado, ou seja, “a população estará consumindo uma coisa que ela não tem ideia do que contém. Acho assustador”, afirmou à Radio Agencia Nacional.

    A pesquisadora é integrante da equipe que elaborou o Guia Alimentar para a população brasileira, referencia do Ministério da Saúde sobre alimentação. Segundo o guia, saudável é a alimentação que prioriza o consumo de alimentos in natura e evita os ultraprocessados, como é o caso dos alimentos do programa proposto por Doria.

    O Conselho Regional de Nutricionistas de São Paulo também se posicionou contra, porque a ideia contraria os princípios do Direito Humano à Alimentação Adequada, “em total desrespeito aos avanços obtidos nas últimas décadas no campo da segurança alimentar”.

    Paola Carosella, chef, jurada do MasterChef Brasil, comentou que “sxe trata de violência em forma de ração para humanos” e que “existem soluções melhores, como o programa Bom Prato”. O Programa Bom Prato é do Governo do Estado.

    O prefeito rebateu que as críticas são feitas por “falta de conhecimento”, já que a farinata foi desenvolvida por cientistas, através de anos, com enorme cuidado e submetido à Prefeitura com respaldo de universidades, de cientistas.

    Redação
    Redação
    View all posts by Redação
    Redaçãos website

    Deixe seu comentário