Pedagogo diz que é importante preservar a memória de Cotia

Por em março 30, 2017


Ao cotiatododia César Tibúrcio salienta que reúne acervo de fotos e áudios que rememoram história do município

Por José Francisco Neto

Banco Bandeirantes (em frente a Praça Joaquim Nunes)

Banco Bandeirantes (em frente a Praça Joaquim Nunes)

Para dar continuidade à série de entrevistas especiais do aniversário de Cotia, que completa 161 anos nesse domingo (2), o cotiatododia conversou com o pedagogo César Tibúrcio, dono de um acervo de fotos dos últimos 50 anos da cidade.

O bate papo aconteceu nessa segunda-feira (27), na Câmara Municipal de Cotia, onde Tibúrcio prepara uma exposição de fotos que será exibida durante todo o mês de Abril.

O pedagogo explica que começou a pesquisar a história da cidade em 2002, porque “tinha curiosidade”. Nesse tempo, conseguiu entrevistar mais de 60 pessoas, que ele considera importantes aqui da região.

Inauguração da Praça Japonesa

Inauguração da Praça Japonesa

 Antigo Ginásio de Esportes (Suvacão)

Antigo Ginásio de Esportes (Suvacão)

“Comecei a realizar uma pesquisa sozinho, na minha casa mesmo, perguntando para um e para outro. Tenho muitas histórias, muitas gravações. Depois de cada entrevista que eu faço, sempre gosto de buscar mais. Cada matéria que escrevo, sempre acho que poderia ter mais”, diz Tibúrcio.

Para ele, muita coisa mudou na cidade. A grande quantidade de condomínios e o transtorno gerado por inúmeros carros, entre outros problemas, fizeram com que Cotia crescesse e, ao mesmo tempo, apagasse a sua memória.

“Tenho foto do centro de Cotia, de 2008, e está tudo mudado, totalmente diferente. É extremamente importante preservar a memória da cidade. Mas, infelizmente, isso não está acontecendo. Essa torre da caixa da água da Câmara tinha que ser tombada. A Praça Japonesa tinha que ser conservada. Ainda tem uma meia dúzia de casas aqui no centro de Cotia que nos remete aos anos 50. Mas, pelo que estou vendo, estão sumindo. É uma pena, porque acredito que daqui a vinte anos não teremos mais nada para tombar, conservar e guardar como história”, lamenta.

Antiga Padaria Estrela

Antiga Padaria Estrela

 Praça da Matriz

Praça da Matriz

Um lugar que marcou muito a história da cidade, para Tibúrcio, foi o Ginásio de Esportes. Ele relembra que lá aconteciam vários eventos, como o carnaval, apresentações de luta livre e atrações teatrais para crianças.

Tibúrcio prepara uma exposição de fotos que será exibida durante todo o mês de Abril

Tibúrcio prepara uma exposição de fotos que será exibida durante todo o mês de Abril

“O Ginásio de Esportes era a única coisa que tinha pra gente. Era o maior ginásio da região. Depois veio o Clube Arakan, o Cotiano […] hoje tem shopping, o Templo Zulai, parques em Caucaia, na Granja […] existe muita coisa em Cotia. Cotia já foi melhor, mas ainda gosto da cidade. Eu ainda amo Cotia”, afirma.

Quando perguntado se tinha motivos para comemorar o aniversário da cidade, Tibúrcio foi direto, ao dizer que já teve “mais motivos” para festejar. Ele relembrou os desfiles que ocorriam durante a celebração, as fanfarras e bandas de Cotia e região que também participavam do evento, entre outras memórias.

“No aniversário de Cotia, temos que lembrar as coisas boas da cidade, que ela nos ofereceu”, finaliza.

(Fotos: acervos pessoais de César Tiburcio e Beto Kodiak)

 

 

Redação
Redação
View all posts by Redação
Redaçãos website

Deixe seu comentário