• José Crespo tem mandato cassado pela Câmara Municipal de Sorocaba

    Por em agosto 25, 2017

    O prefeito der Sorocaba, José Antonio Caldini Crespo (DEM) teve o mandato cassado pela Câmara de Vereadores nesta quinta-feira, 24 de agosto, após quase 10 horas de sessão. O placar foi de 14 votos a favor da cassação e 6 votos contra.

    Esta é a primeira vez na história de Sorocaba que um prefeito é afastado do governo – e também será a primeira vez que uma mulher assumirá o cargo. Jaqueline Coutinho (PTB), a vice-prefeita, tomou posse ontem mesmo.

    O relatório da Comissão Processante concluiu que houve quebra de decoro e prevaricação, em uma polêmica que se arrasta há alguns meses entre o prefeito e a sua vice Jaqueline.

    Em 25 de junho, a mãe da vice-prefeita postou um comentário no Facebook afirmando que sua filha e um secretário teriam sido vítimas de agressão por parte do prefeito.

    Segundo consta, Jaqueline levou ao prefeito a suspeita de que uma assessora direta de Crespo estaria utilizando diploma falso, no que foi apoiada pelo Secretário de Gabinete Central. No encontro o prefeito teria se exaltado com sua vice e com o secretário – no dia seguinte a mãe da vice afirmou que a mesma foi agredida. Jaqueline, no entanto, afirmou à imprensa que foi humilhada pelo prefeito, que a teria mandado “ser vice em casa”.

    Após esses fatos, uma série de alegações e desmentidos se sucedeu. O prefeito afirmou que teria se reconciliado com a vice-prefeita, que o desmentiu, afirmando que não retirava nada do que tinha dito. Em depoimento ao Ministério Público, a vice reafirmou as informações divulgadas à imprensa – e a Polícia Civil abriu inquérito para apurar os supostos crimes de uso de documento falso e falsidade ideológico por parte da assessora do prefeito, que foi exonerada.

    Em 29 de junho, a Câmara aprovou a criação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI), para apurar a denúncia do uso de diploma falso pela assessora. A Secretaria de Educação do Rio informou à CEI não reconhecer o documento apresentado pela assessora como de conclusão do ensino médio.

    Em 17 de julho, o prefeito determinou a Jaqueline, por carta, que esvaziasse o gabinete em 24 horas e que se ausentasse do cargo. A vice registrou B.O. contra o prefeito, por infração político-administrativa.

    Jaqueline voltou ao Gabinete no Paço Municipal por determinação do Tribunal de Justiça, mas não conseguiu entrar no gabinete – o que rendeu novo B.O.

    Os trabalhos da C.E.I. continuaram normalmente, culminando com a cassação do prefeito Crespo, que já foi deputado estadual e vereador em Sorocaba. Foi eleito em 2016 com 182.833 votos. Em nota, o prefeito afirmou que repudia a decisão da Câmara e que vai recorrer à Justiça.

    Redação
    Redação
    View all posts by Redação
    Redaçãos website

    Deixe seu comentário