• Das Antigas: Munir, zagueiro, boxeador e conselheiro

    Por em novembro 14, 2014


    O ‘Das Antigas’ estava sumido pelo menos há um ano. Esta coluna foi criada para resgatar imagens e histórias antigas de Cotia e por pelo menos quatro anos, pudemos relembrar momentos e pessoas importantes de nossa cidade. Parei de publicar por que a maioria das minhas fotos acabou por se espalhar pela web e tenho pouca coisa inédita.

    Mas, conversando com o amigo Marcênio Mange, lembramos do Munir Name, grande amigo e morador da cidade, que, infelizmente,nos deixou há pouco mais de 10 dias.

    Então, com as lembranças do Marcênio e de amigos do Munir que postaram algumas curiosidades no post de homenagem que o cotiatododia fez no Facebook por conta de seu falecimento, vamos lembrar alguns momentos dele aqui no Das Antigas. O Marcênio resgatou algumas fotos com a família e eu tinha duas em meus arquivos futebolísticos.

    Esportista

    Munir Name gostava de futebol, boxe e bilhar. Dentro de campo vestiu a camisa de equipes importantes da cidade, como o EC Portão e o EC Cotiano. Resagatamos algumas imagens dele vestindo essas camisas.

    Marcênio recorda que mesmo sendo dono de bar, Munir incentivava os jovens a não beber e fumar e seguir o caminho do esporte: “Conseguiu que jovens não entrassem no mundo das bebidas e ainda conseguiu tirar pais de famílias do vício, sempre com bons conselhos sobre disciplina e conduta”.

    Munir (agachado), na época do EC Portão, anos 50.

    Munir (agachado), na época do EC Portão, anos 50.

    O primeiro agachado é o Munir. Infelizmente não identifiquei qual time é esse.

    O primeiro agachado é o Munir. Infelizmente não identifiquei qual time é esse.

    Anos 50. EC Portão. Munir é o último em pé.

    Anos 50. EC Portão. Munir é o último em pé.

    Na mesa de bilhar era um campeão. Vencia diversos campeões de outras regiões, que vinham em seu bar na Vila São Francisco o desafiar.

    Como boxeador, venceu muitos torneios e também incentivou a prática do esporte na cidade, junto com o saudoso Santista.

    Munir em um momento como boxeador

    Munir em um momento como boxeador

     

    Comerciante

    Munir montou em 1977 um mini mercado na Vila São Francisco. Depois o mercadinho virou armazém-bar. As grandes recordações são das partidas de bilhar, pebolim, fliperama e também dos encontros musicais.

    Um grupo de músicos se reunia periodicamente no bar para tocar serestas, chorinhos, sambas, boleros e valsas. Lulu, Homero, Dito Preto, Rubens, Farias, Família Passos (Osvaldo, Bêne, Luisinho), Dr. José, Benedito Horácio Pedroso, Marcilio, Ieié, entre outros, davam um ar de nostalgia ao bar do Munir nos anos 80.

    Ali também virou ponto de encontro de políticos da região, que iam saborear uma cervejinha gelada e muitos rabos de galo, e, sempre, falando sobre os problemas da cidade.

    Munir ainda foi um dos fundadores da Univila, associação que visava melhorias ao bairro e também para a vizinha Vila Monte Serrate. Nos anos 60 e 70 foi gerente do Banco Mercantil de São Paulo.

    Depoimentos

    Amigos relembraram no Facebook a importância de Munir. Vejam alguns posts:

    Marinalva Dias: Com certeza um grande homem e amigo, pois tive o prazer de ser sua vizinha ali na Vila São Francisco ainda na minha mocidade e depois já casada na década dos anos 70.

    Maria Clara de Oliveira: REALMENTE UMA PESSOA QUE DEIXOU SAUDADES. Que Deus e os anjos acolham sua alma e vá em paz!

    André Luciano: Época da escola cabulava aula para jogar fliperama no bar dele lembranças boas, esteja com Deus

    Rita Almeida: A Vila São Francisco ficou mais triste, um dos seus filhos ilustre foi fazer companhia lá no céu aos seus amigos queridos.

    Luiz Venâncio: Que Deus receba e coloque no seu melhor lugar, meus sentimentos a família, grande Munir, o rasga calção do time do Portão

    José Vaz: Que pena. Joguei muito pebolim no bar dele, meus pêsames para a família

    munir1Munir Name (ao lado com a esposa) nasceu no dia 7 de outubro de 1940. Morreu aos 74 anos no último dia 2 de novembro. Foi casado com Marilena Silva Name (Nena) e teve quatro filhos: Jessé, Marcelo, Márcio e Michel. Deixa os netos Guilherme, Arthur e Gabriel.

    Era irmão de Rachid Name (ex vereador de Cotia e farmacêutico) e Jubran, um dos pioneiros a abrir sala de cinema na região. Seu pai, Khattar Name, dá nome à rua ao lado do Terminal Metropolitano de Cotia.

     

     

    Beto Kodiak
    Beto Kodiak
    View all posts by Beto Kodiak
    Betos website

    Deixe seu comentário